EA muda a estratégia pra Dragon Age e Battlefield

Muita gente fala mal da EA (não vou discutir a questão aqui), mas duas coisas ela sabe fazer: marketing e adaptação estratégica. Mesmo que a gente não concorde com certas políticas da empresa, seus games costumam estar entre os mais vendidos, e isso pode ser percebido nos números de seu último relatório financeiro.

O documento mostra ganhos na casa de 1.2 bilhão de dólares apenas no primeiro quarto do ano fiscal, que vai de Abril de 2014 até Março de 2015 (por isso mesmo, esse é o primeiro relatório do ano fiscal de 2015). Esse lucro supera em cerca de 28% o valor do mesmo período do ano anterior, que foi de quase US$950 milhões.

Além disso, o texto cita algumas curiosidades, como:

  • Gamers participaram de mais de 13.6 bilhões de horas em sessões online de jogos da EA apenas nessa época;
  • Jogadores mensais ativos da EA Mobile ultrapassam a marca de 140 milhões nesse trimestre;
  • EA ainda é a publisher número 1 no Ocidente para o Xbox One e PS4, graças a títulos como Battlefield 4, Titanfall e FIFA 14.
Titanfall impulsiona os  ganhos da EA

Titanfall impulsiona os ganhos da EA

No entanto, a empresa resolveu adiar dois dos seus títulos mais esperados para esse ano: Dragon Age Inquisition e Battlefield Hardline. DAI foi realocado para Novembro e BF, cujo beta rolou no mês passado,  foi para 2015, o que significa que a anualização do game, ao menos dessa vez, foi deixada de lado. Mas, com esses números, por que esses jogos acabaram postergados?

Lembra que eu falei da adaptação estratégica? Pois é.  A principal razão (ao meu ver, claro) é a do equilíbrio anual. Não ganhar todo o dinheiro possível num trimestre e ter pouco ou nenhum lucro nos posteriores. Basta ver as datas escolhidas: Novembro para Dragon Age e começo do próximo ano para Battlefield, terceiro e quarto quartos do balanço fiscal de 2015.

Assassin's Creed Unity

Entre outros DAI e BF HL disputariam vendas com o Assassin’s Creed Unity, que também sai em Outubro

Você pode até pensar que esse adiamento de DAI não faria muita diferença, porque é de apenas um mês, mas, pra EA, faz sim. Basta ver a quantidade de jogos que sairão em Outubro: Lords of the Fallen, Civilization Beyond Earth, The Evil Within, Assassin’s Creed Unity… Alien Isolation e Shadow of Mordor, por exemplo, sairão no mesmo dia em que Dragon Age seria lançado. Ou seja, a competição era muito grande. Nem todo mundo tem grana pra comprar todo lançamento que aparece, e a gente acaba tendo que escolher bem o que vai comprar. Adiar o game em apenas um mês mostra que é uma pura questão de planejamento; dar um tempo a mais para o gamer ter grana pra comprar o título, que terá menos disputa.

Battlefield Hardline também se beneficia da mesma coisa, mas todos nós sabemos que o game ia ser terminado de forma meio corrida. Essa estratégia é perfeita para o BF HL porque ele tem mais tempo para ser feito, além de aumentar a potencialidade de lucros no último quarto do próximo ano e, assim, equilibrar bons ganhos durante todo o ano fiscal, e não concentrar todo ele em um único período, como disse antes.

Por mais triste que seja ver esses dois grandes jogos serem adiados, é compreensível. Meu bolso e, principalmente, o da EA agradecem. Ao menos, dessa vez.