Revelado o MMO H1Z1, da Sony

Sony aposta em H1Z1, novo MMO pós-apocalíptico

A nova aposta da Sony Online Entertainment (SOE) é H1Z1, um MMO pós-apocalíptico ao melhor estilo sandbox (ou mundo aberto) repleto de zumbis. Aparentemente, o game está muito perto de ser lançado (algo como 4 ou 6 semanas) e será Free to Play (F2P), então comecem a se preparar.

Se você lembrou de Infestation (ou WarZ) após ler o começo desse texto, seja bem vindo ao clube, pois essa foi a mesma impressão que tive. Claro que fiquei logo preocupado, já que este foi (e ainda é, mas com algumas melhoras) um dos jogos mais feios que já vi (e não me refiro somente à parte gráfica). Um título que é removido da lista de jogos da Steam e a Valve chama sua publicação na plataforma de “erro” é pra gerar desconfiança, realmente (mas relaxem que ele já está de volta na Steam).

Infestation: Survivor Stories

Qualquer semelhança entre H1Z1 e Infestation é mera coincidência (ou não).

Mas WarZ/Infestation tem seus méritos, e o maior deles é o PvP (player vs player). Toda a tensão do jogo se dava por isso e, com certeza, é o que ainda atrai jogadores para ele. E esse é justamente o foco de H1Z1. Embora seja, como foi dito, um ambiente cheio de zumbis, isso é basicamente um plano de fundo para o combate (ou aliança) entre jogadores no game.

No entanto, o game estende a imersão com diversos outros detalhes, como a possibilidade de alternar entre primeira e terceira pessoa ou usar veículos, mas dois chamaram bastante minha atenção: um sistema de criação de itens (crafting) e a possibilidade de construir (e destruir) bases.

Esse sistema costuma enriquecer todo MMO (e não é à toa que a maior parte deles o tem), pois é interessante para o jogador ter a possibilidade de fazer as próprias armas, sejam elas realistas ou absurdas, como as bugigangas malucas e altamente letais da série Dead Rising. Esse sistema não deve ser muito elaborado aqui, mas será bem amplo. Para fazer um carro funcionar, por exemplo, você pode ter que procurar por combustível e por uma bateria (e ter de carregá-la).

Veículos em H1Z1

Veículos estão por toda parte no game, e vários deles podem ser consertados e usados.

A construção de bases realmente me chama a atenção. Claro que já temos algo parecido em outros títulos, como 7 Days To Die, que ainda está em fase alfa, mas H1Z1 dará a possibilidade de “criar fortalezas” em um mundo vasto, com “milhares de jogadores” nos servidores, segundo John Smedley, presidente da SOE. Pra completar, você ainda pode queimar o que seus inimigos construíram. Disputas territoriais nesse jogo podem ser realmente empolgantes, se tudo isso realmente ocorrer.

Inicialmente, o game deverá sair para PC, mas provavelmente terá uma versão também para PS4. Embora seja gratuito, existe um rumor de que sairá uma versão para acesso antecipada para Steam custando na casa dos 20 dólares. Não dá pra saber que tipo de vantagens as pessoas que pagarem por isso poderiam ter depois do lançamento oficial, mas Smedley já deixou avisado no reddit do jogo: “você realmente não vai precisar gastar nada. Ainda estamos estudando a monetização, mas diremos nossos planos antecipadamente para que as pessoas comentem e nós escutaremos se não gostarem de algo, para chegarmos a um acordo com que elas sintam-se bem sobre isso”.

H1Z1 será Free to Play

H1Z1 será Free to Play, com versões para PC e provavelmente para PS4.

Não temos muito pra ver ainda e as comparações com outras tantas obras desse tipo são inevitáveis (especialmente com WarZ), mas é um anúncio que realmente empolga a todos os fãs do gênero.

Quer saber mais? Confere aí embaixo um gameplay do jogo que o Game Talk Live fez com o próprio John Smedley. O site oficial só tem o endereço do Reddit, por enquanto, mas esperamos que traga mais novidades muito em breve.

[youtube src=”https://www.youtube.com/watch?v=Wu-bpNaNw88#t=305″]