Tag Archives: 3ds

Lançamentos de Junho 2014

Lançamentos do Mês – Jun/2014

E3, o maior evento de games do mundo, foi embora e deixou todo mundo babando com as grandes novidades desse mundo. Infelizmente, ela também nos deixa órfãos de grandes títulos, já que as publishers se concentram no evento. No entanto, depois de uma pequena folga pós-E3, tô de volta com os principais jogos desse mês, e tem jogo legal sim, senhor! Continue reading

Especial E3 2012: Conferência da Nintendo

Bem vindos de volta, pessoal. Hoje, pra terminar de falar sobre as conferências que rolaram na E3 desse ano, é o dia da Nintendo e seu Wii U. Embora a apresentação tenha falado também das novidades para o Nintendo 3DS, o foco do evento foi mesmo o que vai rolar de games para o novo console. Continue reading

Processos, WoW e PSN Brasil

Desde o surgimento da Origin, a loja virtual de títulos criada pela EA para concorrer com o Steam (embora isso seja negado, lógico), alguns rumores vinham tomando cada vez mais força, até a proibição da venda de Crysis 2 na plataforma Steam. Desde então, a rixa começou a tomar forma de fato e já não encontramos novos games lançados pela EA tão fácil assim na Steam. O problema é que a Steam, para fornecer um título para download, exige que todo conteúdo de um game possa ser vendido em seu site, enquanto a EA exige o controle desse conteúdo, ou seja, expansões, DLCs e patches não poderiam existir na Steam, e aí que embola tudo. Battlefield 3 já encontra-se em pré-venda em alguns sites, mas nada de encontra-lo na Steam. Enquanto isso, os gamers têm uma – ótima – opção a menos para ter seus jogos.

E por falar em rixa, a Namco Bandai criou uma séria com a Projekt Red, produtora de The Witcher 2: Assassin of Kings. A Namco está processando-a por lançar uma versão do jogo livre de copyright pela Good Old Games, da própria empresa. Além disso, a CD Projekt Red também assinou um acordo com a THQ para distribuição nos países do Leste Europeu, Austrália e Nova Zelândia. Nada foi confirmado até agora, exceto a existência dos processos. Mas talvez não seja um problema muito grande para a produtora, já que as mais de 400.000 cópias vendidas até agora renderam alguns trocadinhos.

Outro processo que deu o que falar foi o da Tomita Technologies em cima da toda poderosa Nintendo, por infringir as patentes da tela 3D do Nintendo 3DS, preenchida em Março de 2003. A patente descreve como poderia ser utilizada por um dispositivo que não requer óculos específicos e detalha como alternar as imagens entre o olho esquerdo e direito de forma independente. A julgar pelas dezenas de processos que aparecem por aí a respeito de novas tecnologias (como o próprio processo que rolou contra o Blue-Ray da Sony em Maio), não duvidaria que tenha sido realmente infringido e que a Nintendo, com todo seu poderio, consiga se livrar do processo sem maiores problemas.

Mas como não podemos nos ater apenas a tristezas, vamos comentar sobre algumas alegrias divulgadas durante a semana. Claro que a maior delas deve ser a versão brasileira do MMORPG mais jogado da história, com mais de 12 milhões de contas espalhadas pelo mundo. World of Warcraft deve chegar ainda em 2011, todo traduzido para nossa lingua mãe (com gírias e tudo) e com um precinho mais do que camarada. Em entrevista à Rolling Stone Brasil, Steve Huot, diretor de operações da Blizzard para a América Latina, até revela os preços a serem pagos: R$29 pela embalagem do game, já com a expansão Burning Crusade, e R$15 pela assinatura mensal, e poderá ser pago via boleto bancário e cartões de crédito e débito. Uma ótima notícia para todos os fãs do jogo aqui do Brasil, principalmente por mostrar que o mercado brasileiro está começando a ser levado a sério.

Além disso, no dia 22, o Brasil também teve inaugurada – finalmente – a PS Store, junto com o blog e a página oficial da PlayStation para nossa terrinha. Em comunicado oficial no site, a Sony dá boas vindas ao mercado nacional e cita Glauco Rozner, novo Gerente Geral de PlayStation e VAIO da Sony Brasil: “Hoje damos início a uma nova fase. Com a Playstation Network Brasil, o consumidor brasileiro terá acesso a um mundo de entretenimento singular. Poderá baixar jogos, demos, add-ons, wallpapers e ter acesso a inúmeros conteúdos exclusivos, que estarão disponíveis a todos os usuários do console PS3. Para isso, basta ter uma conexão de internet e criar uma conta na PSN Brasil. A criação de contas é grátis e todos as transações de compra serão feitas em moeda nacional, trazendo muitos benefícios e diversão ao nosso público”.

E o casamento da Sétima Arte e dos games está indo de vento em popa. A Legendary Pictures, por exemplo, já confirmou que o filme de Mass Effect terá um foco maior no primeiro jogo da trilogia (não sei exatamente se isso é bom), enquanto um trailer da webseries baseada em Dragon Age foi revelada na Comic-con que rolou há poucos dias atrás. Dragon Age: Redemption deve começar a aparecer ainda esse ano e tem bons nomes por trás da produção, tais como o ator Doug Jones, de Hellboy, e o diretor Peter Winther, de Independence Day e, claro, a BioWare.

Por fim, para aqueles que, como eu, não estão mais aguentando a espera por Batman Arkham City, a Rocksteady faz mais uma vez a excelente jogada de marketing de ficar lançando bem aos pouquinhos as grandes novidades do game. Dessa vez, na Comic-Con, a Entertainment Weekly mostrou a confirmação de Talia al Ghul, filha do vilão Ra’s al Ghul, que vocês devem lembrar dos quadrinhos e, vez por outra, muito bem retratada na série Batman Animated Series. Batman Arkham City deve chegar às lojas dia 18 de Outubro para PS3, XBOX360 e PC.

Talia al Ghul

Talia al Ghul e sua dubladora, Stana Katic

E3: Dia 2 – Wii U e alguns dos games mais procurados para PC

O dia começou bem agitado na E3, com a última grande conferência do evento, da Nintendo. Muito foi especulado durante os últimos meses sobre o sucessor do Wii e sobre o tal Project Cafe, e as respostas vieram hoje, mas apenas para um deles. Enquanto o café ainda vai esquentando (trocadilho infame nível 1), o novíssimo Wii U foi mostrado com detalhes para todos verem, babarem e, talvez, ficarem com cara de tacho comentando pra si mesmos: “é isso?”. Confesso que estou incluído no último. Na verdade, toda a apresentação, na minha opinião, foi decepcionante e pode ser dividida em três partes. A primeira parte é “Zelda 25 anos”, um anúncio dos vários artigos que serão lançados em comemoração aos 25 anos de Legend of Zelda, como alguns jogos para diversas plataformas (da Nintendo, claro) e mais dois albuns de músicas com os principais temas da série. Muito legal pra quem curte. A segunda parte é o anúncio de vários títulos para o Nintendo 3DS, sendo quase todos jogos das séries clássicas da Nintendo: Starfox, Mario, Kid Icarus, todos estão de volta no portátil. Poderia ter Metroid na lista, mas não rolou; os títulos anunciados não foram empolgantes. Por fim, o grande anúncio da conferência: o sucessor do Wii tem nome, e será Wii U. Err… não, Nintendo, não é assim que se inventa nome pra console… se é que posso chamá-lo de console. Prefiro dizer que ele é um tablet com controle embutido. Fico imaginando a agonia que poderá ser jogar em um controle do tamanho de um tablet. Perdão, Nintendo, mas não fiquei empolgado com o UiiU; aliás, achei o PS Vita muito mais surpreendente, inovador e bacana. O novo Wii não se destaca e tenho dito.

Mas quem teve muito destaque durante o dia, claro, foi a demonstração dos games no evento. Como em toda edição, os stands estavam lotados de viciados e curiosos, jogando ou simplesmente olhando tudo atentamente. Diversos games para PS3, XBOX 360 foram mostrados, mas o foco, claro, estava nas demonstrações de jogos para o PS Vita e em uma visão mais de perto do Wii U. Obviamente, eu vou focar aqui nos games que estarão disponíveis para PC, já que é mais a minha área, mas não se preocupem que vamos falar de muitas outras coisas que estão rolando na feira. Então, fiquem ligados porque a E3 vai dar muito assunto aqui no blog.

O primeiro jogo que vou falar é Batman: Arkham City. E só tenho a falar bem, pois a demonstração mostrada na E3 mostra muito bem o que podemos esperar do game, e de forma alguma posso reclamar. Os gráficos estão lindos, com um cenário sujo e sombrio, e ótimos efeitos de luz, mas não há muita coisa diferente do Arkham Asylum, o que não é ruim, já que este foi realmente fenomenal. Outra coisa bem legal é o ótimo voice acting, a escolha dos vilões (Duas Caras está ótimo, muito bem construído) e o fato de poder jogar com a anti-heroína Mulher-Gato. A jogabilidade também não teve grandes alterações e os combates estão muito parecidos (pra não dizer que estão iguais) ao primeiro jogo, o que também não considero um defeito, pois que o combate já era muito bom e a manutenção disso permite aos fãs do game entrarem no novo título sem dificuldades. Porém, por esse próprio motivo, talvez Arkham City venha a ser ainda mais fácil que o inicial (que já era bem difícil de você ser derrotado) e isso ser um pouco frustrante. Ainda assim, Batman: Arkham City tem tudo para ser uma ótima sequência e garantir horas de diversão no seu PS3, XBOX360 e PC.

Seguindo em frente, temos Battlefield 3. Não tenho outra palavra pra descrever, exceto “maravilhoso”. A nova engine usada pela Dice deu um realismo fenomenal ao jogo.  A interação com o ambiente, onde você REALMENTE destrói prédios, é linda e a qualidade de renderização é quase real. A jogabilidade não parece fugir do padrão dos jogos de FPS, então até o mais casual dos gamers não deve ter quase nenhuma dificuldade para acostumar-se com o jogo. De um ponto de vista inicial, analisando a apresentação dos grandes competidores dos shooters desse ano, o Battlefield 3 leva uma pequena vantagem sobre o Call of Duty: Modern Warfare 3, que tem uma história mais rica e envolvente, mas perde um pouco (só um pouco) nos efeitos visuais e na interação com o ambiente. Qualquer um dos dois, no entanto, é garantia certa de satisfação.

A maior revelação da E3 a respeito de Mass Effect 3 foi, sem dúvida, o suporte ao Kinect e o sistema de reconhecimento de voz in-game. A notícia deixou os fãs do game altamente empolgados e todo mundo queria conferir isso, já que isso é mais um passo dado rumo a jogos altamente interativos, alcançando um nível do uso dos sentidos nunca antes visto. Mas uma pergunta que fica no ar é se isso poderá ser aplicado aos PC gamers já na versão desktop do Mass Effect 3, já que o sistema de reconhecimento de voz do Windows poderia ser usado tranquilamente para a plataforma, até mesmo porque o sistema operacional e o XBOX devem usar um sistema, no mínimo, semelhante (afinal, são da Microsoft). De qualquer forma, tendo ou não essa interação também em nossos desktops, Mass Effect 3 promete fechar com chave de ouro a trilogia.

Outros games bastante procurados nesse segundo dia que também devem sair para o PC foram Fifa 12 e Pro Evolution Soccer, Gears of War 3, Kingdoms of Amalur, Darksiders 2, Elder Scrolls Skyrim e Saints Row The Third. Amanhã, eu espero voltar pra comentar mais um pouco sobre o que vai rolar no terceiro dia da E3. Até lá, pessoal!