Tag Archives: ps

Dez curiosidades sobre o PS4

Saudações reais, galera. Aqui é o King comentando sobre o assunto do mês: o PS4 e seu lançamento no dia 29 aqui no BR BR. Então, antes que você, jovem mancebo, gaste toda a grana que juntou no ano (ou que ganhou sendo um bom garoto) para comprar o mais novo console da Sony, saiba antes algumas curiosidades (algumas legais, outras nem tanto) sobre o sistema. Continue reading

Especial E3 2012: Notícias que você pensou que deixamos escapar – Parte 2

Mario MoneyOlá, galera que frequenta o Press A Key. Depois de um tempinho doente, estou de volta para continuar com a série de notícias que rolaram pela E3, mas que você pode não ter ficado sabendo. Agora chega de papo e vamos falar do que é bom. Continue reading

Especial E3 2012: Notícias que você pensou que deixamos escapar – Parte 1

Olá, pessoal. Se você pensou que o especial sobre a Electronic Entertainment Expo desse ano tinha acabado, você se enganou. O especial E3 2012 continua eletrizante aqui no Press A Key Brasil e, dessa vez, compilamos várias notícias que foram divulgadas em cada dia da E3 e colocamos aqui pra vocês. Foi um trabalho complicado, mas não podíamos deixar vocês sem uma imersão ainda maior nesse grande evento, não é? Divirtam-se. Continue reading

Especial E3 2012: Conferência da Sony

King mais uma vez na área, pessoal, já continuando a saga das conferências que rolaram na E3. Hoje é dia da Sony, mas não esperem por muita coisa, pois a apresentação foi bem pobrezinha, ao meu ver. O fato de ser uma das últimas conferências prejudica, e acho que esse foi o caso da Sony, conforme falarei mais abaixo. Pois bem, deixa eu começar. Continue reading

E3: Dia 2 – Wii U e alguns dos games mais procurados para PC

O dia começou bem agitado na E3, com a última grande conferência do evento, da Nintendo. Muito foi especulado durante os últimos meses sobre o sucessor do Wii e sobre o tal Project Cafe, e as respostas vieram hoje, mas apenas para um deles. Enquanto o café ainda vai esquentando (trocadilho infame nível 1), o novíssimo Wii U foi mostrado com detalhes para todos verem, babarem e, talvez, ficarem com cara de tacho comentando pra si mesmos: “é isso?”. Confesso que estou incluído no último. Na verdade, toda a apresentação, na minha opinião, foi decepcionante e pode ser dividida em três partes. A primeira parte é “Zelda 25 anos”, um anúncio dos vários artigos que serão lançados em comemoração aos 25 anos de Legend of Zelda, como alguns jogos para diversas plataformas (da Nintendo, claro) e mais dois albuns de músicas com os principais temas da série. Muito legal pra quem curte. A segunda parte é o anúncio de vários títulos para o Nintendo 3DS, sendo quase todos jogos das séries clássicas da Nintendo: Starfox, Mario, Kid Icarus, todos estão de volta no portátil. Poderia ter Metroid na lista, mas não rolou; os títulos anunciados não foram empolgantes. Por fim, o grande anúncio da conferência: o sucessor do Wii tem nome, e será Wii U. Err… não, Nintendo, não é assim que se inventa nome pra console… se é que posso chamá-lo de console. Prefiro dizer que ele é um tablet com controle embutido. Fico imaginando a agonia que poderá ser jogar em um controle do tamanho de um tablet. Perdão, Nintendo, mas não fiquei empolgado com o UiiU; aliás, achei o PS Vita muito mais surpreendente, inovador e bacana. O novo Wii não se destaca e tenho dito.

Mas quem teve muito destaque durante o dia, claro, foi a demonstração dos games no evento. Como em toda edição, os stands estavam lotados de viciados e curiosos, jogando ou simplesmente olhando tudo atentamente. Diversos games para PS3, XBOX 360 foram mostrados, mas o foco, claro, estava nas demonstrações de jogos para o PS Vita e em uma visão mais de perto do Wii U. Obviamente, eu vou focar aqui nos games que estarão disponíveis para PC, já que é mais a minha área, mas não se preocupem que vamos falar de muitas outras coisas que estão rolando na feira. Então, fiquem ligados porque a E3 vai dar muito assunto aqui no blog.

O primeiro jogo que vou falar é Batman: Arkham City. E só tenho a falar bem, pois a demonstração mostrada na E3 mostra muito bem o que podemos esperar do game, e de forma alguma posso reclamar. Os gráficos estão lindos, com um cenário sujo e sombrio, e ótimos efeitos de luz, mas não há muita coisa diferente do Arkham Asylum, o que não é ruim, já que este foi realmente fenomenal. Outra coisa bem legal é o ótimo voice acting, a escolha dos vilões (Duas Caras está ótimo, muito bem construído) e o fato de poder jogar com a anti-heroína Mulher-Gato. A jogabilidade também não teve grandes alterações e os combates estão muito parecidos (pra não dizer que estão iguais) ao primeiro jogo, o que também não considero um defeito, pois que o combate já era muito bom e a manutenção disso permite aos fãs do game entrarem no novo título sem dificuldades. Porém, por esse próprio motivo, talvez Arkham City venha a ser ainda mais fácil que o inicial (que já era bem difícil de você ser derrotado) e isso ser um pouco frustrante. Ainda assim, Batman: Arkham City tem tudo para ser uma ótima sequência e garantir horas de diversão no seu PS3, XBOX360 e PC.

Seguindo em frente, temos Battlefield 3. Não tenho outra palavra pra descrever, exceto “maravilhoso”. A nova engine usada pela Dice deu um realismo fenomenal ao jogo.  A interação com o ambiente, onde você REALMENTE destrói prédios, é linda e a qualidade de renderização é quase real. A jogabilidade não parece fugir do padrão dos jogos de FPS, então até o mais casual dos gamers não deve ter quase nenhuma dificuldade para acostumar-se com o jogo. De um ponto de vista inicial, analisando a apresentação dos grandes competidores dos shooters desse ano, o Battlefield 3 leva uma pequena vantagem sobre o Call of Duty: Modern Warfare 3, que tem uma história mais rica e envolvente, mas perde um pouco (só um pouco) nos efeitos visuais e na interação com o ambiente. Qualquer um dos dois, no entanto, é garantia certa de satisfação.

A maior revelação da E3 a respeito de Mass Effect 3 foi, sem dúvida, o suporte ao Kinect e o sistema de reconhecimento de voz in-game. A notícia deixou os fãs do game altamente empolgados e todo mundo queria conferir isso, já que isso é mais um passo dado rumo a jogos altamente interativos, alcançando um nível do uso dos sentidos nunca antes visto. Mas uma pergunta que fica no ar é se isso poderá ser aplicado aos PC gamers já na versão desktop do Mass Effect 3, já que o sistema de reconhecimento de voz do Windows poderia ser usado tranquilamente para a plataforma, até mesmo porque o sistema operacional e o XBOX devem usar um sistema, no mínimo, semelhante (afinal, são da Microsoft). De qualquer forma, tendo ou não essa interação também em nossos desktops, Mass Effect 3 promete fechar com chave de ouro a trilogia.

Outros games bastante procurados nesse segundo dia que também devem sair para o PC foram Fifa 12 e Pro Evolution Soccer, Gears of War 3, Kingdoms of Amalur, Darksiders 2, Elder Scrolls Skyrim e Saints Row The Third. Amanhã, eu espero voltar pra comentar mais um pouco sobre o que vai rolar no terceiro dia da E3. Até lá, pessoal!

E3: Dia 1 – Battlefield 3, Halo 4 e PS Vita

Olá, fanáticos e viciados por jogos. Aqui estou eu para dar a vocês um super resumo do que aconteceu nesta segunda lá na E3, a maior feira de games do mundo. Não ocorreram muitas revelações bombásticas, infelizmente, mas estamos apenas no primeiro dia e muita água ainda vai rolar. O dia pode ser resumido em uma palavra, na verdade: Vita! Tudo bem, o anúncio de Halo 4 foi legal, mas já era previsto. Os gameplays de Uncharted 3, Mass Effect 3, BF3, CoD:MW3, etc. foram ótimos, mas já vimos muita coisa de tudo isso. Além disso, a falta de inovações para o Kinect e para o PS Move só deixaram um gostinho de “tá faltando algo sensacional” no evento. Por isso, o raio-x que a Sony fez para o ex-NGP foi tão… AWESOME! Sem mais delongas, vamos começar a falar as impressões das conferências.

XBOX 360A Microsoft começou os trabalhos muito bem, com o Call of Duty: Modern Warfare 3, que comprova a briga acirrada que vai haver entre ele e BF3 como melhor shooter do ano. Mas não ficou por aí: Mass Effect 3, Tomb Raider, Gears of War 3, a safra de jogos para o XBOX360 será vasta e, mais importante, bem legal até o próximo ano. Após o anúncio de que Halo 4 vem aí, o sucesso estaria garantido, se não fosse por um detalhezinho chamado Kinect. O Kinect continua sem muita inovação e apagou um pouco o brilho que os principais jogos tinham por si só, além do fato de que a Microsoft já vinha divulgando vários dos planos da empresa antes mesmo do evento. No final, deu a sensação de que havia um grande palco para pouca inovação.

EAA EA, por sua vez, não trouxe muita coisa diferente ou surreal. Como foi dito no início da apresentação, eles não fizeram “um palco mirabolante” nem chamaram “celebridades aleatórias”. Concentraram-se na simplicidade, com um “palco pequeno, uma tela grande e 9 desenvolvedores para mostrar seus jogos”, e isso rendeu bons frutos. Afinal, pra que mais? Eles só tinham Mass Effect 3 (não muito diferente do ME2), Need For Speed: The Run (com algo parecido com GTA4), Star Wars: The Old Republic (sem muito mais o que falar), SSX (muito lindo), Fifa 12 (o “world’s game” com nova engine), Madden NFL 12 (sempre empolgante – confesso que me arrepiei com a apresentação do jogo), The Sims Social (porque jogos de Facebook dão dinheiro), Kingdoms of Amalur: Reckoning (que promete ser a grande surpresa do ano), e a grande expectativa, Battlefield 3 (sem comentários).

PSNPor fim, a Sony apareceu arrebentando tudo com a sequência da fantástica série Uncharted, mas os outros jogos mostrados (Resistance 3, NBA 2k12, Infamous 2, Starhawk, Dust, Bioshock Infinite) não empolgam tanto, até porque eles se concentraram mais no suporte de alguns games ao PS Move (como NBA 2k12 e Medieval Moves), tornando a apresentação pobre, já que nenhuma inovação para o PS Move foi mostrada. OK, Bioshock Infinite e Street Fighter x Tekken empolgaram sim, mas até o novo monitor 3D da Sony com split screen foi mais interessante que o Move. Porém, nada disso importava, porque todo mundo queria saber mesmo do NGP. Corrigindo, o PS Vita. Além de somente confirmar o nome do novo portátil, foi exibido todo um raio-x do aparelho e o gameplay de Uncharted: Golden Abyss e Little Big Planet para ele. Confesso que, mesmo não sendo muito fã de portáteis, o Vita me surpreendeu, pois conseguiu inovar algo que eu não via muito como fazê-lo. A qualidade gráfica é fantástica e as funcionalidades são inúmeras, e o demo de Little Big Planet mostrou muito bem isso.

Como eu assisti apenas ao início da (até onde vi, bastante divertida) apresentação da Ubisoft, fico devendo falar dela para vocês. Mas não se preocupem, pois faremos um review detalhado sobre cada conferência da E3, então vocês podem ter certeza que ainda vem muito mais informação por aí. E até amanhã!