Watch Dogs será o último jogo “adulto” da Ubisoft para o Wii U

Que as coisas não vão bem para a Nintendo, a gente já sabe há algum tempo. A empresa já foi obrigada a tomar diversas medidas complicadas, como o encerramento dos serviços online para o Wii e o DS e, mesmo quando dá mostras de recuperação, acaba tomando uma rasteira. Dessa vez, da Ubisoft.

Quando o Wii U surgiu, a Ubisoft foi uma das grandes desenvolvedoras que estavam lá para apoiar o surgimento do console, mesmo que ele não tenha tido muita aceitação mesmo quando foi divulgado, na E3 de 2011. Para se ter uma ideia, o valor de mercado da Nintendo caiu cerca de 10% após a revelação do videogame. Logo após sua conferência  na edição de 2012, mais 2% de queda. As coisas não iam nada bem.

Mesmo assim, a desenvolvedora de Assassin’s Creed estava lá. Versões de Just Dance 4, Rayman , Assassin’s Creed 3 e Black Flag, e até exclusivos como ZombiU foram lançados para a plataforma. Porém, depois de todo esse tempo, a Ubisoft decidiu que chega. Ao menos, para jogos com uma temática mais madura.

ZombiU

ZombiU, game da Ubisoft exclusivo para o Wii U

Em entrevista para o site Game Informer, Yves Guillemot, CEO da Ubi, foi categórico: “é muito simples. Percebemos que os consumidores da Nintendo não compram Assassin’s Creed”. No  relatório fiscal de 2014 (o ano fiscal terminou em 31 de Março desse ano), o Wii U aparece com apenas 3% do total de vendas de games da empresa, enquanto o PS4 e o Xbox One, que apareceram somente em Novembro do ano passado nas lojas, já representavam, juntos, 15% das vendas.

Classificação MatureNo entanto, o chefão confirmou que Watch Dogs chegará sim ao Wii U, mas com a ressalva de que “será o último jogo [de classificação] mature que lançaremos”. A classificação M (Mature) é dada pela ESRB (Entertainment Software Rating Board, organização que determina as classificações etárias para os games na América do Norte), e indica que a idade mínima recomendada para o jogo é de 17+, e pode conter sangue, violência intensa, conteúdo sexual e linguagem forte.

O que isso significa? Nada de Assassin’s Creed Rogue ou Unity, Rainbow Six Siege, The Division, Far Cry 4 e qualquer outro título com provável classificação M. Consequentemente, os gamers que curtem esses títulos e têm somente um Wii U podem debandar para outro console. Além disso, na crise que a Nintendo vive, os 3% do relatório da Ubisoft devem cair ainda mais, o que é péssimo para o console.

Assassin's Creed Rogue

Desculpe, Wii U, mas não tem mais Assassin’s Creed pra você

No entanto, não é a primeira vez que o videogame é deixado na mão. A EA, em 2013, já deixou claro que, para que uma nova obra da empresa apareça no console, ele vai ter que se recuperar. Frank Gibeau, atual vice-presidente executivo da EA Mobile, disse para o site Joystiq: “olha, a única coisa que eles podem fazer pra consertar isso é vender mais consoles. Somos uma empresa racional, vamos aonde o público está. Nós publicamos games onde achamos que podemos fazer um bom jogo e atingimos uma grande audiência, e fazemos dinheiro. (…) É por isso que estamos aqui, é por isso que somos uma indústria”.

Como dito antes, os números do Wii U têm melhorado. As vendas do console triplicaram no segundo trimestre, com a suspensão da proibição de vendas de videogames na China, o sucesso de Mario Kart 8 e, agora, a expectativa em cima do novíssimo Hyrule Warriors. No entanto, a Nintendo vai ter que se esforçar ainda mais se quiser trazer seus parceiros e, principalmente, os gamers pro seu lado.